Metodologia de projeto: quais as diferenças entre a ágil e a tradicional?

ProMoveAgilidadeMetodologia de projeto: quais as diferenças entre a ágil e a tradicional?

Utilizar uma boa metodologia de projeto é algo muito importante para otimizar o trabalho da equipe e obter melhores resultados. Isso porque quando um projeto é bem padronizado de acordo com as regras da metodologia adotada, fica mais fácil gerenciá-lo e atingir o objetivo final da melhor maneira.

Além disso, uma boa metodologia de gestão permite aproveitar melhor os recursos humanos e financeiros disponíveis para que o empreendimento tenha sucesso. Por tal razão, é importante conhecer quais são os tipos de metodologias que podem ser aplicadas e como diferenciá-las.

Quer saber quais são as diferenças entre a metodologia de projeto tradicional e as ágeis? Acompanhe!

Como funciona a metodologia de projeto tradicional?

Na metodologia tradicional, as atividades acontecem em sequência, com as tarefas sendo iniciadas uma após a finalização da outra. Dessa forma, é preciso definir quais são todas as atividades necessárias para a conclusão do projeto e dividi-las em fases, que devem ser executadas em ordem linear.

Um dos problemas dessa metodologia é sua falta de flexibilidade, já que para que ela funcione, é importante estabelecer um objetivo final e entregar ao cliente somente o produto finalizado. Dessa forma, não é adequado fazer mudanças e adaptações durante o andamento do projeto, já que isso pode desviar seu foco.

Um dos motivos disso é que, quanto mais avançado está um projeto desenvolvido de acordo com a metodologia tradicional, maior será o impacto gerado por uma alteração feita nele. Isso porque várias etapas do projeto que já haviam sido concluídas anteriormente não foram executadas considerando essa mudança. Assim, adequar todo o projeto ao novo cenário pode ser uma tarefa bastante complicada.

Como funcionam as metodologias ágeis?

As metodologias ágeis — como o Scrum — buscam trazer mais rapidez aos projetos ao adotar um modelo flexível e adaptável de gestão. Nelas, o empreendimento é dividido em diversas etapas menores, cada uma com um objetivo específico. As partes são entregues de forma contínua e incremental, já que após a conclusão de cada fase é obtida uma nova versão do produto final — que pode ser mostrada ao cliente.

Dessa maneira, há menos formalidade e mais liberdade no planejamento das ações, com uma maior ênfase no produto. Um de seus diferenciais é a possibilidade de se obter feedbacks do cliente ao longo de todo o projeto, o que aumenta as chances de conseguir desenvolver um produto final que atenda totalmente às suas expectativas — deixando-o mais satisfeito.

Em uma metodologia ágil, a comunicação entre as pessoas é estimulada, com especialistas de diferentes áreas colaborando entre si e com o cliente. Nela, ao contrário do que ocorre na metodologia tradicional, as mudanças são feitas com maior facilidade, já que o projeto não é desenvolvido em uma sequência rígida e longa.

Qual delas escolher?

É muito importante optar por uma metodologia de projeto que atenda às necessidades específicas da empresa. Essa decisão deve ser baseada nas particularidades de cada projeto, nas exigências do cliente, na cultura da empresa etc., de modo a selecionar a melhor opção de acordo com cada situação.

A metodologia tradicional também pode ser unida à metodologia ágil para obter melhores resultados. Para isso, é preciso que os gestores façam uma análise — do prazo de entrega, do tamanho do time, das exigências do cliente etc. — para entender como utilizar as vantagens de cada uma delas e em qual momento cada uma se faz mais adequada.

Como você pôde perceber, escolher uma boa metodologia de projeto envolve analisar com cuidado as necessidades da empresa. Além disso, é necessário garantir que os colaboradores se adaptem bem à metodologia selecionada, pois caso eles não se sintam confortáveis com ela, sua motivação e produtividade podem diminuir — o que atrasa a conclusão do projeto.

Gostou do post e acha que ele pode ser útil para outras pessoas? Então, não se esqueça de compartilhá-lo com seus contatos nas redes sociais!

Sobre o Autor

Consultor em Melhoria de Processos na ProMove. Doutor em Engenharia de Sistemas e Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010), Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003) e graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal da Bahia (2000). Possui experiência em melhoria de processos, gerência de projetos e coordenação de equipes de consultoria. É consultor na implantação de processos aderentes aos modelos de qualidade CMMI e MPS. Atuou na concepção/desenvolvimento de um framework na linguagem .Net. É certificado ITIL v3 Foundation. É instrutor credenciado dos cursos de capacitação do modelo MPS. É implementador credenciado do modelo MPS para Software e MPS para Serviços. É avaliador líder experiente do modelo MPS para Software e Serviços. É avaliador líder do modelo CERTICS.
Optimized with PageSpeed Ninja